Alimentação durante as crises de ansiedade

Muitas pessoas acabam descontando na alimentação durante as crises de ansiedade.

O problema é que durante uma crise não se belisca cenouras baby, mas sim alimentos ricos em gorduras e açúcares – como o chocolate por exemplo -, pois estes alimentos geram aconchego e trazem uma falsa sensação de alívio para os conflitos, frustrações ou situações de estresse do dia a dia.

Segundo dados recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de indivíduos ansiosos no Brasil é o maior do mundo. Essa epidemia já atinge 9,3% da população (mais de 18.6 milhões de brasileiros). Mas um dado que assusta ainda mais é que somente um terço dessas pessoas procuram tratamento para a ansiedade.

No mundo, 264 milhões de indivíduos sofrem com a ansiedade, número 15% maior do que o registrado em 2005. Mas apesar dos dados alarmantes, os índices não são irremediáveis. 

Para lidar com a ansiedade existem diversos caminhos, alguns demandam de remédios e terapia, mas os casos menos complexos podem ser amenizados com o auxílio de uma alimentação saudável e equilibrada.

Se você anda sentindo sintomas como agitação e estresse, confira algumas dicas para melhorar sua alimentação durante as crises de ansiedade e reduzir seus efeitos!

Alimentação durante as crises de ansiedade

Ter uma microbiota intestinal saudável

A microbiota intestinal humana é composta por um enorme número de microrganismos que exercem inúmeras funções importantes para nossa saúde. Nos últimos anos, pesquisas em neurociência demonstraram que a microbiota também influencia de forma direta nos transtornos da saúde mental, principalmente na ansiedade e depressão.

A interação entre a microbiota e o cérebro é tamanha (eixo intestino-cérebro), que esta é considerada por alguns pesquisadores como nosso segundo cérebro. Ela influencia diretamente na digestão e metabolização de precursores da serotonina e dopamina (neurotransmissores importantes na manutenção do humor), e é responsável pela produção de 95% da serotonina de nosso organismo.

Fatores que podem alterar a microbiota:

  • Uso indiscriminado de antibióticos, que matam tanto as bactérias boas assim como as nocivas;
  • Uso indiscriminado de anti-inflamatórios hormonais e não-hormonais;
  • Abuso de laxantes;
  • Consumo excessivo de alimentos processados em detrimento de alimentos naturais;
  • Envelhecimento;
  • Estresse;
  • pH intestinal;
  • Baixa imunidade;
  • Alérgenos alimentares;
  • Uso crônico de inibidores da bomba de prótons – alteram o pH do estômago, o qual tem que ser ácido. Exemplo: omeprazol;
  • Açúcares e frutose em excesso, principalmente a industrializada na forma HFCS (HIGH FRUCTOSE CORN SYRUP), conhecida por nós como glucose de milho;
  • Excesso de farinha de trigo;
  • Uso excessivo de adoçantes artificiais como sucralose, sacarina e acessulfamo.

Invista em alimentos fontes de fibras com função pré-biótica como farinha da banana verde, psyllium, aveia, entre outros.

Evite os carboidratos refinados

Por possuírem um alto índice glicêmico, eles são digeridos rapidamente pelo organismo, gerando um pico de glicemia e, em seguida, de insulina no organismo. Os altos níveis de insulina indicam esse excesso de carboidrato ao corpo que faz com que eles sejam retirados da circulação sanguínea e armazenados na forma de gordura, o que favorece o ganho de peso e atrapalha a forma física.

Já os carboidratos complexos são de baixo índice glicêmico e ricos em nutrientes e fibras, o que torna mais lenta a digestão e a absorção da glicose, ou seja, eles não se transformam em excesso de gordura no nosso corpo.

  • Alimentos com carboidratos simples: açúcar, mel, refrigerantes, sorvetes, doces de uma forma geral, chocolates, farinha refinada.
  • Alimentos com carboidratos complexos: alimentos integrais, sementes, batata doce, baroa, inhame, mandioca, aveia.

Fontes de vitaminas e minerais na alimentação durante as crises de ansiedade

Fontes de vitaminas e minerais na alimentação durante as crises de ansiedade

Uma dieta equilibrada é a base para manter uma boa saúde, mas na alimentação durante as crises de ansiedade deve-se ter um cuidado redobrado com as vitaminas.

– Vitaminas do complexo B

Sua deficiência causa ansiedade, depressão, estresse, nervosismo, entre outros sintomas.

  • Alimentos-fonte: abacate, oleaginosas, brócolis, alimentos de origem animal (como carnes, ovos, leite e derivados), frutos do mar, sementes, cereais integrais, entre outros.

– Magnésio

Estudos experimentais em humanos concluíram que sua deficiência leva ao aumento expressivo da ansiedade, podendo inclusive reduzir a eficácia de ansiolíticos e antidepressivos.

  • Alimentos-fonte: uva, banana, abacate, grãos, cereais integrais, nozes, gergelim, amendoim, semente de girassol, semente de abóbora, castanha-de-caju, leite e derivados, peixes como o salmão, beterraba, couve, espinafre, entre outros.

– Zinco

Essencial na fisiologia cerebral, vem sendo muito estudado pelo seu poder ansiolítico.

  • Alimentos-fonte: chocolate amargo, linhaça, semente de abóbora, semente de melancia, ostra, camarão, lagosta, gema de ovo, leite e derivados, amendoim, castanha-de-caju, feijão, carne bovina, frango, espinafre, entre outros.

Acompanhamento profissional

Acompanhamento profissional

Toda crise ou maus sintomas da saúde devem receber acompanhamento profissional. É muito comum as pessoas procurarem receitas milagrosas e dicas de sabedoria popular na internet, mas se esquecem de que cada caso tem um start diferente, e deve ser analisado por um especialista.

Não tenha medo de fazer uma consulta ou de receber um diagnóstico. Nós, profissionais da saúde, somos especializados em identificar e tratar possíveis doenças e síndromes, seja atuando sozinhos ou em parceria com psicólogos e médicos das diversas áreas. Caso perceba que algum amigo ou parente anda um pouco pra baixo, recomende este texto a ele, principalmente se for da terceira idade, que as vezes não se sente à vontade em procurar ajuda por achar que está “incomodando”. Vamos cuidar daqueles que amamos!

Se você tem alguma dúvida ou precisa de ajuda, entre em contato comigo pelo WhatsApp (32) 98489-4311 ou clicando aqui, terei o maior prazer em ajudá-lo!

Um abraço e até a próxima!

Nutricionista Isabela Dariu

COMMENTS

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.