Dicas para iniciantes no Mountain Bike

No blog de estreia do nosso parceiro Roberto Júnior, esse cara que já tem uma história no ciclismo, decidiu trazer dicas para iniciantes no mountain bike e também para alguns atletas mais experientes.

Quer saber o que ele nos contou?

Confere aqui!!!

Bagagem

Bagagem

Eu, como atleta com anos de prática no bicicross, motocross e no mountain bike – o que me deu uma “certa bagagem” – gosto de arriscar uns saltos e frear mais dentro da curva pra ganhar alguns segundos… Mas isso tudo dentro da segurança que eu sentir de acordo com o piso, inclinação… e nem por isso estou livre de um acidente.

Aproveitando o gancho da super atleta Jaqueline Mourão e também do grande incentivador, motivador e grande ser humano Brou Bruto que postaram recentemente sobre tombos e riscos, quero trazer algumas dicas para os iniciantes no mountain bike, onde nos deparamos com diversas situações que não estão no nosso controle – como uma valeta transversal à trilha ou estrada, um galho de árvore baixo, uma ponte danificada ou um salto. Estas situações exigem reflexo e atenção para que você possa tomar uma decisão rápida, de acordo com a velocidade em que você estiver ou o local onde se encontra o obstáculo, para que não ocorra um acidente.

Pode ir, é fácil!

Pode ir, é fácil!

Outra questão a se refletir, é quando um atleta um pouco mais experiente do que você, com uma técnica mais bem treinada, diz para você que “pode ir, é fácil…”. Primeiramente o que é fácil para uns pode ser muuuito difícil para outros. Daí, não insista… Se não estiver à vontade ou confiante, não vá!

Aos mais experientes, não leve as pessoas a riscos desnecessários, deixe que tomem suas próprias decisões, muitos “acidentes” podem ser evitados, e a grande maioria dos praticantes pedalam por prazer.

Eu, particularmente como competidor, digo que existem lugares em JF com obstáculos que não me deixam seguro, e não me arrisco! Alguns ciclistas que nem sequer competem estão seguros para ir ali e transpor tal obstáculo, e eu não vejo problema algum nisso! Se for preciso, desço da bicicleta e sigo em frente. Já ganhei prova passando por caminho alternativo e mais longo para sair de um rock garden porque não queria me arriscar.

Alegria, diversão e sensação de liberdade

Alegria, diversão e sensação de liberdade

Enfim, a bicicleta pode ser um meio de transporte para uns, uma válvula de escape para outros, serve como tratamento físico, psíquico e social para tantos outros e, podem ter certeza que até mesmo para os atletas de alto rendimento, a bicicleta é um objeto de prazer. Sinta alegria, diversão e sensação de liberdade ao pedalar!

E não se esqueça: respeite os pedestres, não jogue lixo no chão, fique atento ao trânsito e certifique-se de que está sendo visto pelos motoristas. Vamos pedalar com segurança!

Ótimo pedal a todos, pelas trilhas e estradas! No que eu puder ser útil com dicas, passeios, pilotagens… terei o maior prazer em ajudar!

Um abraço e até a próxima!

 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.